2D Identificação de Clientes Reconhecimento Facial Registro de Entrada Validação de Acesso Validação de Clientes 

Roupas anti-vigilância visam esconder faces de usuários de sistemas de reconhecimento facial

O uso de softwares de reconhecimento facial para fins comerciais é cada vez mais comum, a exemplo da Amazon que implantou reconhecimento facial em suas lojas físicas ou do conhecido recurso do Facebook, que faz uma varredura em suas fotos para análise de vínculo e preferencias de consumo, fica a pergunta, até onde isto pode ser considerado uma invasão de privacidade? Provavelmente você não tem uma opinião formada sobre isso mas existe um grupo preocupado com a sua privacidade e que está lutando para recuperá-la.

Um dos exemplos é o artista e tecnólogo de Berlim, Adam Harvey, que pretende confundir esses sistemas de reconhecimento facial de forma simples, apresentando milhares de faces falsas para que estes sistemas não possam dizer, em tempo hábil, quais faces são reais e quais faces são falsas. Como? Ele participa do projeto Hyperface que envolve a criação de padrões de impressão em roupas, que aparentemente têm olhos, bocas e outros recursos que um computador pode interpretar como um rosto real.

O projeto visa “sobrecarregar” o algoritmo e ao mesmo tempo tirar sua atenção do rosto real.

Destaca-se que esta não é a primeira vez que Harvey tenta confundir os softwares de reconhecimento facial, durante um projeto anterior, o CV Dazzle, ele tentou confundir os sistemas de segurança, a partir do uso de uma maquiagem especial e penteados nada comuns. Não funcionou tão bem como o esperado alem de chamar muito a atenção de todos a sua volta.

Harvey e o Hyphen-Labs planejam revelar detalhes sobre o projeto Hyperface neste mês, como parte do novo trabalho do Hyphen-Labs NeuroSpeculative AfroFeminism, em breve mais um capítulo do projeto.

Estamos de olho!

Share

Related posts